Our Blog

Um olhar sobre o negro da zona rural

0

De Amargosa ao Capão Redondo Mailson Soares nos deixa com fortes olhares uma provocação sobre como muda a nossa voz mas nunca a cor da nossa pele, não importa o lugar de onde falamos.

 

Uma sinergia sobre o que se pensa e o que se vê. Essa foi a sensação que tivemos quando fomos trocar uma ideia com o Mailson Soares. E a coincidência se deu pelo encontro entre o que as imagens diziam e o que daqui estávamos pensando e agora gostaríamos de dividir com vocês: qual a diferença entre ser negro em uma grande cidade e ser negro na zona rural? De Amargosa, do Capão Redondo e agora de Los Angeles, Mailson nos deixa com fortes olhares uma provocação sobre como muda a nossa voz mas nunca a nossa pele, independente dos diferentes lugares de onde falamos.
Conheça, se inspire e nunca esqueça que somos todos filhos e filhas do vento.

1

NoBr: Oi Mailson, pode falar um pouco da sua trajetória? De onde você é, onde mora e como chegou na fotografia? Fala um pouco da sua história!

Mailson Soares: Filho de Baiano mas sou de São Paulo, especificamente do Capão Redondo, tenho 23 anos e atualmente estou vivendo uma temporada em Los Angeles- CA, para aprimorar meus conhecimentos. Eu sempre gostei de fotografar, mas não somente o ato de capturar a imagem e sim a composição de luz, enquadramento e principalmente expressões. Meu primeiro contato com a fotografia profissional foi no ano de 2009 quando consegui entrar no “Instituto Criar de Tv, Cinema e novas mídias”, foi la onde conheci um dos meus grandes mestres “Roberto Augusto Sócrates” ele quem foi me ensinando como funciona esse mundo, posso dizer que foi ele quem me abriu os olhos e me apresentou a fotografia, especificamente a luz.

Viagem_Bahia_2015 (55 of 438)
NoBr: Como surgiu a ideia de fazer esse projeto? Qual motivação?


Mailson Soares:
A ideia não surgiu de uma hora para outra, ela foi surgindo a cada dia da minha vida, a cada história que eu ouvia do meu Pai e da minha Mãe me fascinava para conhecer minhas raízes, e quando eu realmente os conheci eu tinha 4 anos de idade e voltei agora depois de 19 anos para os visitar e retratar um pouco do cotidiano, do estilo de vida que é bem diferente da nossa vida urbana.
Muita gente atualmente não conhece a vida rural, ou se conhece sabe apenas que ela existe, o meu intuito em dividir isso é que além de existir, esse povo tem muita história e muita sabedoria.
A minha maior motivação são eles, pois são a história do Brasil, todos nós viemos de um lugar chamado África, todos nós somos descendentes de escravos e viver essa situação de desigualdade me faz pensar: – Se nós somos os donos de uma rica cultura, e através da nossa cultura foram surgindo outras culturas, e formando o Brasil, porque até hoje somos alvo da desigualdade Racial?
Então essa é a minha motivação, é conseguir aprender sobre a minha história e talvez ajudar as pessoas a conhecerem mais, antes de serem contaminados e virarem bonecos da sociedade.

Viagem_Bahia_2015 (349 of 438)

2

Viagem_Bahia_2015 (384 of 438)

 

NoBr: E sobre os planos de futuro? Pode dividir seus sonhos com a gente?

Mailson Soares: Meus planos para o futuro são continuar aprimorando conhecimento, aprender sobre as diferentes culturas desse nosso mundo e tentar de alguma forma ajudar meu povo, o Capão Redondo está esquecido atualmente, não se vê muitas matérias na tv sobre a criminalidade no capão, isso ja é um bom começo, o próximo passo é continuar a compartilhar nossa historia e mudar esse estereótipo que nos persegue, de que é um lugar perigoso e que a criminalidade domina, de um povo sem cultura e sem expectativa de vida. Isso é mito, meu povo é muito capaz, até mesmo por sermos menos favorecidos a vida toda nós aprendemos a viver assim, tendo em mente que temos que ser 3 vezes melhores.

Muitos de la tem a mesma história que eu tenho, e ligar essas pessoas com as suas raízes, compartilhando um minha vivencia é algo que pode transformar a mentalidade de muita gente.
Meu sonho? Eu sonho em ter uma família, ter meus filhos e principalmente, que eles vivam numa sociedade um pouco diferente, sem essa amnésia de culturas e valores que infelizmente temos hoje.

3Viagem_Bahia_2015 (13 of 438)

4

Conecte-se no Facebook

Comments

comments

Comments ( 0 )

    Leave A Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *