Our Blog

Mídia independente: ferramenta do povo preto

0

A convite do NoBrasil, o coletivo e plataforma de criação e comunicação AfroGuerrilha, fará a cobertura do AfroTranscendence 2016 e realizará debate sobre a importância histórica da comunicação independente como ferramenta de resistência. A atividade acontece no dia 29.10 no Red Bull Station, às 11h. Saiba +

Em tempos onde a comunicação se torna ferramenta fundamental na disputa do poder político, na construção de subjetividades, importante canal de difusão de conhecimento e produção cultural, como utilizar e criar estruturas através de uma mídia independente que consiga visibilizar nossas criações e discussões?

Pensando nessa questão que o NoBrasil convida o AfroGuerrilha, uma das maiores plataformas de criação online feita por jovens que produzem comunicação e criam canais de diálogos e conexões entre o povo preto, para ocupar o Red Bull Station durante o AfroTranscendence 2016. A ideia da colaboração, é experimentar uma outra forma de produzir e difundir o conteúdo do AfroT fazendo gerar uma rede de articulação e criação que não somente fala diretamente com o nosso público mas que também é pensada por ele. O AfroG irá montar um estúdio de trabalho, uma estação dentro de uma estação, transmitindo ao vivo entrevistas, palestras e criando intervenções em nossa programação,  completa a diretora criativa do NoBrasil, Diane Lima.

untitled-1AfroGuerrilha.

Para discutir a importância histórica da comunicação independente como instrumento de resistência e luta do povo negro, e como as novas tecnologias de comunicação podem servir de ferramenta para o fortalecimento da comunidade negra do século XXI, paralelo à programação do AfroTranscendence, acontece o debate “Mídia independente: ferramenta do povo preto”, com participação de Silvia Nascimento, jornalista e criadora do site Mundo Negro; e Pedro Borges, jornalista e co-fundador do portal de mídia negra Alma Preta, também integrante da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (COJIRA) e pesquisador da Frente de Mídias Negras de São Paulo.

Nós potencializamos nossa força quando produzimos em rede, quando conectamos nossas diferentes capacidades. Em uma sociedade que impede o acesso das pessoas negras a diferentes tipos de tecnologias e recursos, construir parcerias assim fortalece a comunicação negra independente e permite que ela expresse nossa voz em espaços onde não estamos acostumados a ouvi-la. Para nós, essa colab representa potencializar tais conexões, diz Robin Batista (26), editor do Afroguerrilha, designer e colaborador do Afropunk, uma plataforma alternativa e experimental de música, arte, moda e política que conecta negros de todo o mundo e realizam anualmente um dos maiores festivais de música do mundo (Paris, Nova York e Londres).

12238484_1277618795587425_959322164071626615_oFoto de Vini Monteiro. AfroGuerrilha

 

O debate organizado pelo Afroguerrilha acontece no sábado (29), das 11h às 12h30, no Red Bull Station, e terá mediação do fotógrafo e videomaker, Vini Monteiro. Além de Vini e Robin, Vinicius Gomes (19), fotográfo e jornalista; e Roger de Lima (25), arte-educador; completam a equipe.

Participe do evento aqui http://migre.me/vkiWS e acompanhe a cobertura do AfroG no AfroT pelos canais do AfroGuerrilha e do NoBrasil.

Conecte-se no Facebook

Comments

comments

Comments ( 0 )

    Leave A Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *