Benjamin Abras

Benjamin Abras

Benjamin Abras, 1975, nasceu em Belo Horizonte, atua como artista contemporâneo com uma produção que permeia as linguagens da dança-teatro, literatura, dramaturgia, utilizando em suas performances, instalações, objetos, desenhos e pinturas que reverberam suas vivências como discípulo de Capoeira de Angola, Caixeiro de Reinado, Yawô de candomblé e umbandista.

Absorvendo destas tradições fundamentos para o estudo de uma filosofia da arte alimentada pela experiência afro-diaspórica e as possibilidades destas com o mundo contemporâneo, já atuou na Inglaterra, Dinamarca, Índia e Senegal realizando performances, exposições e ministrando residências artísticas como na Bienal de Dakar em 2014. Em 2015, apresenta em Londres, na Delfina Foundation, a performance e residência artística ARAWÔ – O corpo do Segredo valendo-se da técnica Ressonância de Umbanda. Trabalhou como ator em vários longa metragens e como diretor, destaca a transposição cênica feita a partir dos textos de Stella do Patrocínio para um dos palcos do Festival de Arte Negra apresentada em Belo Horizonte em 2013 . Benjamin ainda publicou o livro “Falanges” pela editora Nandyala e gravou o cd “O que se cala é grande”. Este ano em Paraty, ministra oficina voltada para atores e performers intitulada “Corporeidade africana e suas ressonâncias”, coordena o centro de investigações performativas MAVAMBO em Contagem-MG e dirigi a pesquisa Afro-Butoh com a companhia de dança e teatro Balé Baião de Itapipoca, no Ceará.